Saiba como pedir extrato do FGTS para solicitar revisão do benefício

 






A revisão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço deve ser julgada na próxima quinta-feira, 20. Se aprovada, a medida pode liberar uma bolada para os trabalhadores. Neste processo, o extrato do FGTS pode ser um grande aliado, embora seja pouco acessado. 

O extrato do FGTS é o principal documento para quem deseja dar entrada na revisão dos valores do fundo. De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), instituição financeira responsável pelo benefício trabalhista, o documento pode ser obtido gratuitamente pelo aplicativo Meu FGTS, diretamente nas agências pelos caixas eletrônicos ou no internet banking. 

O trabalhador que optar pela aquisição do extrato do FGTS pelo aplicativo tem a chance de acessar todas as contas ativas e inativas de cada empresa para a qual prestou serviços formalmente. Pela plataforma é possível salvar o documento em PDF, constando dados sobre o saldo atual, valores depositados e saques realizados em cada conta.

Como consultar o extrato do FGTS?
Trabalhadores e trabalhadoras podem consultar o extrato do FGTS pelo aplicativo do fundo ou, para quem é cliente da Caixa Econômica Federal, pelo internet banking, que pode ser acessado pelo computador ou em dispositivos móveis. Veja o passo-a-passo para cada modalidade:

Pelo aplicativo FGTS:
Acesse o aplicativo;
Clique na opção “Meu FGTS” ou em “ver todas as suas contas”;
Selecione a conta FGTS desejada para visualizar o extrato. Para gerar um documento em formato PDF, clique em “gerar extrato PDF”. Para consultar os dados do contrato, clique em “dados do contrato”.
Pelo internet banking da Caixa:
Acesse www.caixa.gov.br;
Clique em “Benefícios e Programas”;
Clique em “FGTS”;
Clique em “Extrato do FGTS”;
Digite os números do PIS e do CPF;
Insira sua senha;
No menu, selecione “FGTS” e, em seguida, “Extrato Completo”.
Quem pode acessar o extrato do FGTS?
Podem acessar o extrato do FGTS todos os trabalhadores com direito ao benefício, como os rurais, inclusive safreiros; contratados em regime temporário ou intermitente; avulso; diretor não empregado; empregado doméstico ou atleta profissional. Mas para isso, qualquer um deles deve se enquadrar nos seguintes requisitos:

Ser dispensado sem justa causa;
Dar entrada na residência própria; 
Aposentadoria;
Doença grave.

Embora a demissão sem justa causa seja o modelo mais conhecido, existem alguns meios específicos de saque do FGTS sem que o trabalhador seja demitido. Ou seja, o benefício pode ser obtido enquanto exerce o cargo profissional. 

Como acompanhar o extrato do FGTS?

O trabalhador tem a oportunidade de acompanhar o extrato do FGTS por meio de SMS enviado diretamente pela Caixa Econômica. O cadastro pode ser feito gratuitamente pelo aplicativo do benefício. 

Desta forma, serão enviadas informações mensais a respeito dos depósitos efetuados pelo empregador e semestrais quando o saldo foi atualizado. O cidadão também será comunicado quando o saldo estiver disponível para saque.

Entenda a revisão do FGTS?
A proposta de revisão do FGTS provém de uma defasagem no rendimento das contas do Fundo de Garantia desde o ano de 1999. O processo é justificado pela falta de reajuste na poupança trabalhista, afetando diretamente o bolso do trabalhador em virtude das perdas financeiras. 

Mas ao que tudo indica, os prejuízos estão prestes a mudar. O STF deve julgar no próximo dia 20 de abril, a ação que respalda a revisão do FGTS. A medida tem o objetivo de corrigir o saldo da poupança trabalhista com base no índice de correção monetária. 

É importante explicar que a revisão do FGTS nada mais é do que o embasamento da taxa apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Ação Direta de Inconstitucionalidade sobre o tema será relatada pelo ministro Roberto Barroso. 

O que é o FGTS?
O Fundo de Garantia é um benefício trabalhista extremamente amplo. Embora hoje ele possua mais de 10 modalidades, existem cerca de quatro modelos que se destacam como os principais resgates entre os trabalhadores. 

O FGTS é um fundo criado pelo governo brasileiro em 1966, através da Lei nº 5.107, para proteger os trabalhadores em caso de demissão sem justa causa. Ele funciona como uma espécie de poupança que o empregador deve depositar em nome do trabalhador, correspondendo a 8% do salário do empregado, acrescidos de atualização monetária e juros.

O objetivo do FGTS é assegurar ao trabalhador uma reserva financeira que possa ser utilizada em momentos de necessidade, como na compra da casa própria, na aposentadoria ou em situações de desemprego involuntário. O fundo é gerido pela Caixa Econômica e os valores depositados são corrigidos monetariamente e remunerados com juros anuais.


Com Informações do Site: FDR

propaganda