Quem não corrigir o CPF ficará sem o novo RG; Veja o porquê

 







A nova Carteira Nacional de Identidade (CIN) já é válida em vários estados do Brasil. Este documento, que é obrigatório como documento de identificação civil, só será emitido se o Cadastro de Pessoa Física (CPF) tiver sido alterado e estiver pendente.


O primeiro estado a implementar o novo RG foi o Rio Grande do Sul. Depois dele vieram outras pessoas como Goiás, Acre, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal (DF). A outra é que o prazo para esse número é até março de 2023.

Por que a correção do CPF é importante?



A decisão de não emitir novas identidades para pessoas pendentes no CPF se deve ao fato de que o número é válido em todo o Brasil e se tornou um novo registro geral.



Isso significa que qualquer tipo de irregularidade no CPF impede o acesso a novos documentos. Por isso, é importante que quem muda o documento certifique-se de que os números estão corretos para evitar dores de cabeça.



De certa forma, espera-se que o registro geral atual deixe de existir, e apenas o número de CPF desse local será considerado único para a identificação dos cidadãos. Esta foi a forma que o governo encontrou para evitar fraudes e promover a unidade de RG em todo o país.



Como corrigir CPF para ter um novo RG



A versão atual do RG tem prazo de validade de 10 anos, evitando a necessidade de uma substituição forçada e imediata por milhões de brasileiros. Portanto, a dica é solicitar uma substituição apenas no caso da rescisão, perda ou publicação do documento pela primeira vez.



Em relação à alteração do CPF, pode ser feito apresentando alguns dos seguintes documentos no site da Receita Federal:



Tenha um documento antigo em formato selfie, com uma foto do rosto do candidato.
Identificação parental em caso de menores
Identificação fotográfica
Certidão de nascimento ou certidão de casamento;
Comprovante de endereço.

Vale a pena notar que o novo RG tem um código QR que é usado para acessar documentos em seu telefone. Até então, apenas uma versão offline estava disponível.



Com Informações do Site:  financasbrasil

propaganda